Resenha: Fome - Michael Grant.

''Com Fome no escuro''

Olá leitor do Sede de Ficção, mais uma resenha de um livro fantástico para você. Sem dúvida essa foi a resenha mais difícil de todas que já fiz, queria fazer uma resenha que estivesse a altura do livro, não sei se consegui. Então vamos lá.


Sinopse: Já se passaram três meses desde que todos os menores de quinze anos ficaram presos na bolha conhecida como o LGAR. As coisas só pioraram. A comida está acabando, e as crianças cada dia mais estão a desenvolvendo habilidades sobrenaturais. Logo ocorrerá tensão entre aqueles com poderes e os sem poderes, e poderá ocorrer uma tragédia indescritível, irrompendo o caos. Normais contra os mutantes, e uma batalha com rumo sangrento. Mas há algo escondido que é mais perigoso. Uma criatura sinistra conhecida como a Escuridão começou a chamar os sobreviventes do LGAR. Ela precisa de seus poderes para sustentar a sua própria. Quando a Escuridão chama, alguém vai responder – com consequências fatais.

Titulo: Fome
Autor: Michael Grant
Editora: Galera Record
Número do Livro: Livro 2
Ano de Lançamento: 2011
Número de páginas: 532
Classificação: 5/5 

Opinião:

Incrível, atordoante e brutal assim eu defino Fome o segundo livro da série Gone, de Michael Grant. O primeiro capítulo, já mostra a que o livro veio. Passaram-se exatos três meses desde que a misteriosa bolha apareceu criando o LGAR. As coisas vão de mal a pior, a comida ficou escassa, o convívio social está cada vez mais difícil, intrigas são cada vez mais constantes, crianças estão desenvolvendo poderes perigosos e mortais, e a fome não é a única inimiga dos habitantes do LGAR. O final de Gone deixou muitas perguntas no ar e algumas dessas perguntas são esclarecidas ao decorrer desse livro.

Logo na capa podemos ver Caine, Diana e Drake contrastando com o verde radioativo. O livro, basicamente que gira em torno deles e um plano diabólico para conseguir o controle de Praia Perdida. Outra coisa que me chamou bastante atenção foi o fato de Lana ter ganhado um destaque a mais, logo na contra capa do livro podemos ter uma breve noção de qual será o seu desafio dessa vez. Em contrapartida a isso Sam está ficando cada vez mais sufocado em ser ''Sam - O Prefeito'', e manter a ordem e o convívio em Praia Perdida não é uma tarefa das mais fáceis. A criatura conhecida como Escuridão, começou a colocar suas garras para fora e o seu plano ameaça toda a vida no LGAR
''Todo o ouro do mundo não será suficiente para recompensar Lana pelo que ela pretende fazer. O ouro não pode tocar o imenso horror que preenche seu coração nesse momento. E também não terá nenhuma serventia se ela falhar nessa missão.

Lana não pode subornar a Escuridão. Mas talvez, quem sabe... La possa matá-la''
Assim como Gone, Grant manteve o mesmo padrão rápido e atordoante a cada capítulo. As cenas de ação são muito bem escritas e desenvolvidas, começamos a entender – segundo as especulações de Astrid – por que a bolha que envolve o LGAR foi criada e qual o seu objetivo. E como toda continuação, o que não faltam são novos personagens, são apresentados quatro novos personagens (que a meu ver) serão fundamentais para o enredo da série. Eles são: Duck, Orsay, Hunter e Zill.

Já não bastassem todos esses problemas, uma briga entre os ''Normais'' e as ''Aberrações'' começa a ganhar força; onde isso vai parar ninguém sabe. E como um dos fortes da série Gone é o mistério o final é atordoante e chocante, apesar de está louco para saber o que vai acontecer no terceiro livro (Mentiras), não creio que o lerei tão cedo. Mesmo sendo uma série ótima não recomendo que você leia um atrás do outro sem um determinado intervalo de tempo, até por que chega uma hora que o leitor vai se cansar e isso não é legal.

Quote:
''O problema agora é que Caine estava realmente, profundamente com medo da criatura da mina. Com medo até os ossos. Com medo até dos recessos menores, mais fundos, mais secretos de sua mente. Não podia blefar com a Escuridão. A Escuridão sabia que ele estava com medo.

Havia uma corda enrolada com força na sua mente e na sua alma. A outra ponta da corda era segurada pela coisa escura que estava no fundo do poço da mina. Caine se imaginou cortando a corda, pegando um machado, levantando-o acima da cabeça e baixando com toda a força... Implacável e sem medo. Como tinha sido com Diana.'' – Pág. 177.
Sinta a escuridão.
Sinta-se preso num anzol.
Sinta Fome.

2 comentários:

  1. Caraca desculpa a expressão gostei muito da sua resenha, livros super diferente, to curiosa pra ler!!!
    to seguindo seu blog, convido vc para visitar o meu bjs
    Dani Casquet livrosajaneladaimaginacao.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim Danielle, você não vai se arrepender!!

      Excluir

 
Copyright 2013 Sede de Ficção. Design por Adália Sá | Editado por Valbert Moraes.